Logo



Posts Recentes



26 setembro 2017

Carbono Alterado - Richard Morgan

     No século XXV, a humanidade se expandiu por toda a galáxia, monitorada pelos olhos vigilantes da Organização das Nações Unidas. Apesar de divisões por etnia, religião e classe ainda existirem, os avanços tecnológicos serviram para redefinir o próprio conceito de vida.
     Trata-se de uma época em que a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual parar de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo, uma falha no programa.
     Takeshi Kovacs, um ex-emissário da ONU que nunca havia posto os pés na Terra, já morreu antes. Sua última morte, porém, causada após um serviço malsucedido, se revelou particularmente dolorosa. Agora em Bay City, a antiga São Francisco, Kovacs é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata - função imposta pela própria vítima. Mal sabe ele, porém, que esse jogo de gato e rato irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.
     Para Kovacs, o projétil que o atingiu em cheio no peito foi só o começo.

   Takeshi Kovacs é o personagem principal da trama. Nascido no Mundo de Harlan, uma colônia humana fora da Terra, ele e sua namorada Sarah nos são apresentados rapidamente fugindo da polícia. Numa tentativa de resistência à prisão, os dois acabam mortos. Mas nesse futuro, a morte não significa o fim. As pessoas possuem suas consciências gravadas em cartuchos, que podem ser transportados de um corpo (capa) para outro. Depois dessa "morte", os dois são colocados em armazenamento (uma espécie de prisão, onde suas consciências ficam armazenadas, sem poderem ser reencapados) por 200 anos.
   No entanto, Kovacs é retirado desse armazenamento e vem parar... na Terra, lar dos primeiros humanos, onde ele nunca tinha pisado. Seu retorno é um pedido de Laurens Bancroft, um poderoso Matusa (magnata que já viveu por séculos). Bancroft "morreu" e a polícia concluiu como suicídio, porém ele acredita que isso é impossível de ter acontecido e que sofreu uma tentativa de assassinato. Para isso, ele contrata Kovacs, um ex-soldado que fez parte do Corpo de Emissários, grupo de elite da ONU, para tentar solucionar o caso, oferecendo-lhe dinheiro e o mais importante: liberdade para ele e Sarah.
    Agora, Kovacs tem poucas semanas para solucionar o caso antes que volte para o armazenamento, e tem que percorrer lugares onde nunca esteve, adentrar no meio da corrupção, lidar com assassinos na sua cola, com tipos de pessoas do qual nunca ouviu falar e com as pessoas envolvidas com o corpo alugada no qual está vivendo.

   O livro em si é meio maçante de ler. Não achei a leitura fluida, eu simplesmente ficava empacado em diversas partes, tendo que ler e reler várias vezes, com partes confusas ou desnecessárias, desinteressantes.
  A tradução e a edição final também não me agradaram. Os erros de português estão demais, atrapalham a leitura, e são MUITOS. Sem contar que, durante a leitura, me pareceu que uma parte do livro tinha sido traduzida por uma pessoa e outra parte por outra.
  Por outro lado, o livro mostra, talvez mesmo sem querer, uma visão filosófica de como seria o mundo, caso a humanidade descobrisse um jeito de escapar da morte. Acredito que coisas que estão no livro, como os conflitos religiosos e os Matusas, são representações do que teríamos se a imortalidade acontecesse. Outros pontos positivos foram as partes de thriller da história, em que teve um final surpreendente, e as cenas de ação, que são bem descritas e me fizeram ficar pensando em como será na adaptação pra série que eu to louco pra ver.

   Richard Morgan é autor de diversos livros de ficção científica e fantasia. Foi tutor do Departamento de Língua Inglesa na Strathclyde University antes de sua carreira como escritor deslanchar. Fluente em espanhol, já morou e trabalhou em Madri, Istambul, Ancara, Londres e Glasgow, assim como viajou amplamente pelas Américas, África e Austrália. Atualmente vive no Reino Unido com a esposa e o filho. Carbono alterado, seu romance de estreia, está sendo adaptado para a série do Netflix Altered Carbon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover