Logo



Posts Recentes



02 setembro 2016

Antes de Partir - Colleen Oakley

 
 Na véspera do que esperava ser uma triunfante comemoração de três anos livre do câncer, Daisy, 27 anos, sofre um golpe devastador: seu médico lhe diz que a doença está de volta, desta vez ainda mais agressiva. Tendo apenas de quatro a seis meses de vida, ela está apavorada com o que será de seu marido, Jack, quando não estiver mais lá para cuidar dele. Esse medo tira seu sono, até que uma solução lhe vem à mente: ela precisa encontrar outra mulher para ele. Com uma determinação singular, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito para Jack. Mas, à medida que ela avança em sua busca, ela se vê forçada a decidir o que é mais importante no curto tempo que lhe resta: a felicidade de seu marido ou a sua própria?

   Daisy em seus poucos 27 anos pode dizer que já venceu o câncer. Depois da notícia horrível de que estava com a doença, ela e Jack passaram por maus bocados e então ela conseguiu sobreviver, conseguiu se recuperar e ouvir as tão esperadas palavras do médico: "o câncer foi totalmente removido, você está curada".
   Mas, mesmo com sua rotina adquirida após o câncer, de vida saudável, se alimentando somente com orgânicos, nada de industrializados, nada de besteira... Daisy descobre algo que a devasta da pior maneira, justamente dias antes dela partir em viagem com Jack para comemorar o aniversário da sua cura. 
   O câncer estava de volta, e não apenas isso, mas em estado crítico, estágio 4 e atingindo diversos órgãos, inclusive o cérebro. Essa era a notícia mais difícil de lidar que ela poderia receber, mas ainda havia esperança pra quem já o venceu uma vez, certo? Errado. Não havia tratamento para a condição dela. Os dias estava contados para Daisy. 
   Em meio a frustração de ver que sua vida vai acabar sem que ela termine seu mestrado, sem que ela realize seus sonhos, sem que ela seja mãe... a doce Daisy se pega pensando em o que seria de seu amado Jack, o veterinário mais atencioso da face da Terra, o homem mais incrível que ela já conhecera, aquele cara distraído e que as vezes precisava de um empurrãozinho pra se organizar e fazer suas coisas, o que aconteceria com Jack e como ele viveria a sua vida, quando ela enfim partisse. 
   Apoiada na ideia de que era de sua responsabilidade ir resolver isso, Daisy parte em uma missão que vai exigir muito dela e lhe custar alguns de seus meses de vida: achar uma esposa para Jack. Uma esposa que o compreenda, uma esposa dedicada e que queria filhos, uma mulher inteligente e que goste das mesmas coisas nerds que Jack, uma mulher que amasse animais, alguém pra lembrar Jack de botar suas meias para lavar ao invés de deixá-las jogadas pelo quarto. Alguém para "assumir" o lugar de Daisy. 
   Esse livro foi, com certeza um dos melhores que já li com essa temática. Depois do sucesso estrondoso de A culpa é das estrelas, fica difícil se lembrar de algum outro livro que tenha trazido ao público algum personagem com uma doença terminal, especialmente o câncer. Mas acontece que são muitos os livros que abordam essa parte trágica da doença e que, provavelmente, não possuem um final feliz. 
   O grande diferencial desse livro foi a abordagem que a Colleen trouxe para com a visão que a personagem principal tem sobre a sua doença. Daisy não se deixa abater por muito tempo depois que recebe a notícia de sua morte iminente, ela é uma mulher forte e focada na felicidade do seu marido depois que ela morrer, mesmo que isso seja tão difícil de aceitar. E o melhor de tudo foi que em nenhum momento ela foi aquela pessoa mórbida que só espera o momento em que vai morrer. Daisy não quer ficar chorando pelos cantos, ela vai continuar fazendo suas tarefas, vai atrás de uma mulher para seu marido e continua nas tarefas de incontáveis tarefas de reforma da casa, e apesar da tristeza, essa é uma daquelas personagens que conseguem nos fazer rir mesmo nos piores momentos. Uma personagem tão bem construída que me cativou desde a primeira página. 
   E Jack, ah, Jack me conquistou muito principalmente porque ele me fez lembrar de um certo moço incrível que eu conheço (leia-se: o meu moço). Jack é um amor, é inteligente, é dedicado, prestativo e faz de tudo para se mostrar forte pra Daisy, para apoiá-la e ajudá-la a enfrentar o momento tão difícil. Mas Jack não é de ferro, ele tem suas fraquezas, e afinal, quem não teria vendo o amor da sua vida com a certeza de uma morte próxima? 
   Mas foi o final que me arrebatou de vez. Depois de uma série de reviravoltas (infelizmente um diagnóstico errado não é uma delas), esse final conseguiu me fazer suspirar um milhão de vezes. Colleen conseguiu conduzir a história de uma forma incrível, mas o final realmente se superou pela beleza. Foi maravilhoso e me arrancou muitas lágrimas. 
   Esse é um daqueles livros que eu indico pra todo mundo, pra quem vir me perguntar! É gostoso de ler, rápido, fluído e muito emocionante. Posso finalizar dizendo que amei cada página, cada parágrafo, cada palavra.



2 comentários:

  1. Ai meu Deus, Kath! Lá vem você com mais um livro lindo! ahahaha
    Estou apaixonada, esta obra deve ser devastadora mesmo, parece ter uma moral, uma lição de vida e ser bem forte! Adoro livros assim, preciso ler!
    Quando li a sinopse achei que pudesse ser bem água com açúcar, sabe. Bem descontraído, com aqueles romances bobinhos que a gente de vez em quando gosta de ler. Mas mudei de ideia e estou interessadíssima agora.
    Sem dúvidas que vou procurar saber mais.
    Beijos!!

    http://www.blogleituravirtual.com/2016/08/entrevista-luisa-soresini-parte-03.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahhahahaha vai dizer que o ano não está cheeeeio de leituras incríveis, Mari??
      Ele vem com uma lição lindíssima mesmo, Marina, e apesar de ser descontraído em algumas partes, passa longe de ser água com açúcar! É lindo!
      Beijosss

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover