Logo



Posts Recentes



30 abril 2016

Um Passado Sombrio - Peter Straub

    O ano é 1966, e Spencer Mallon, um carismático e astuto guru de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, tem grandes planos em mente. Reunindo um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitários de fraternidade, ele arquiteta um ritual secreto que acaba em horror e mistério: os resultados são um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos.
     Quarenta anos depois, Lee Harwell, escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual - além de marido de uma das garotas envolvidas -, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há déca-das, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde en-tão. E, à medida que eles se dispuserem a enfrentar a escuridão do passado, cada um dos velhos amigos se verá cara a cara com o mal desencadeado décadas antes.
      Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível - e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

     Lee Harwell é um escritor reconhecido, na casa dos 60 e poucos anos. Ele tem que escrever um novo livro e sua ideia de um novo romance não está dando certo. Seu agente dá a ideia de escrever sobre algo que tenha lhe acontecido, o que faz Lee lembrar de um ritual envolvendo seus amigos e sua esposa há muito tempo atrás, no ano de 1966, que acabou com uma pessoa morta, outra desaparecida e uma terceira no hospício, mas ele logo descarta a ideia.
    Certo dia, ao ir comprar seu café da manhã, algo o faz lembrar desse acontecimento da adolescência e desperta nele o interesse de desvendar o que realmente ocorreu nesse dia, já que na época nada foi esclarecido e seus amigos e sua esposa se recusaram a lhe contar.
     Por isso, ele foi atrás dos envolvidos: sua mulher, seus amigos e demais participantes. Cada um deles contou sua visão sobre o ritual, cada ponto de vista diferente dos outros.
    Em meio a essas descobertas, Harwell presencia coisas estranhas, quase sobrenaturais, e ainda investiga fatos pessoais, que dizem respeito a seu casamento.

    Peter Straub é um escritor estadunidense, muito conhecido por seus livros de horror, tendo ganhado o principal prêmio da categoria (Bram Stroker Awards) sete vezes, sendo uma delas com este livro.
     O livro, no entanto, é mais suspense do que horror propriamente dito. E eu devo confessar que não gostei dele, nem mesmo entendi direito, achei cansativo e confuso. No livro inteiro, a mesma história é contada umas cinco vezes, cada uma de um ponto de vista diferente, todos por participantes do ritual, e os acontecimentos são fantasiosos, com libertação de espíritos, viagem pra dentro da mente de outras pessoas e coisas do tipo. Sendo assim, como cada personagem conta de um jeito diferente, não fica claro o que foi real e o que não foi. Também achei que o autor se perdeu em alguns pontos, não fechando a história. O final é aberto a interpretações, não explica o que realmente aconteceu, deixando a conclusão para o leitor.
     A formatação do livro também achei ruim, capítulos longos de 50 a 100 páginas fazem a leitura ser maçante. As falas são confusas, uma hora usam travessão para a fala dos personagens, depois, na mesma conversa, usam aspas ou as colocam num parágrafo corrido, às vezes um personagem está falando e de repente vem a fala de outro no mesmo parágrafo, sem aspas nem nada do tipo. Sem contar as página brancas, mas isso é só um detalhe pequeno hahahah.
    A capa, porém, ficou muito boa, digna de um livro de horror/suspense, dando aquele ar sombrio que a história traz.
     Bom, eu li em outro lugar que, pra quem não é acostumado com Peter Straub, este não é um bom livro pra se começar, talvez o erro tenha sido esse. Mas o fato é que o enredo e a crítica positiva de Stephen King fizeram com que eu me interessasse pelo livro, porém ele não era do tipo que me agrada. Por isso, digo que, se você não gosta de finais abertos a interpretações e não gosta de parar a leitura no meio de um capítulo, é um livro meio que frustrante. E, se você não é familiarizado com o autor, darei a mesma dica que recebi tardiamente: não comece por este livro.


Post pelo colaborador: João Victor Krüger

7 comentários:

  1. Oi, João!
    Eitchan, capítulos com 50 páginas?!?! Que loucura!
    Confesso que a indicação do King me faria ler esse livro, mas agora com esse detalhe dos capítulos extensos, sei não..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi, Luiza Helena

      Pois é, é de ficar bem surpreso né? E desanimado também. A indicação do Stephen King foi um ponto a mais que me fez querer ler, mas agora to achando que não vale muito a pena ir pelas indicações.

      Beeijos.

      Excluir
  2. Olá João!
    Parabéns pela resenha!
    Geralmente gosto de livros com essa temática, mas não sei se leria, não?
    Não curto muito livros em que o final fica em aberto. Crio minhas hipóteses, mas gostaria de saber o que o autor pensou para o final também.
    Não gosto de capítulos longos e os desse livro parecem gigantes!! 50 a 100 páginas um capítulo, eu não consigo me adaptar direito... Como você disse, fica muito cansativo. Eu provavelmente teria largado haha
    Recentemente assisti um filme de terror com muita expectativa porque tinha indicação do Stephen King e também não gostei muito. Por isso resolvi que não vou mais assistir/ler alguma coisa por causa das indicações, no fundo sempre me arrependo rsrsrs
    Beijo
    http://www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Oi, Marina

      Muito obrigado ahhaha. Eu gosto de filmes com essa temática e estou tentando começar a ler livros assim, mas os outros pontos que eu citei não me agradaram. Realmente a questão dos capítulos foi bem complicada. Também vou começar a não dar muita bola para as indicações, já vi que não vale tanto a pena kk.

      Excluir
  3. Oi João Tudo bem? por um tempo eu me mantive firme em não ler livros desse gênero por não ser habituada a histórias de suspenses e terror, sempre fico assustada por qualquer besteira rsrs, porém estou tentando aos poucos deixar esse medo de lado e aproveitar a oportunidade de conhecer autores como Sthen King, tão aclamado pela crítica, e outros do gênero, uma coisa que vi na sua resenha e me incomoda bastante é a recomendação de algum autor na capa do livro que nos fazem pensar que se tal pessoa esta indicando o livro será tão bom quanto os dele e isso muitas vezes acaba nos decepcionando! Parabéns pela resenha e obrigada pela dica, provavelmente irei começar com outro livro.

    XoXo

    http://www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Janiele. Tudo bem sim, e contigo?

      Eu gosto dessa histórias, adoro um bom suspense, e estou tentando começar a ler livros com esse tema. Tenho alguns por aqui, inclusive do Stephen King, mas que ainda não li, Um Passado Sombrio foi o primeiro do gênero e não achei assim tããão terror, nem mesmo tão suspense assim. O que falasse é verdade, talvez pela fama do King e a indicação dele, me fez pensar que seria tão bom quanto, talvez tenha sido esse o meu erro também. Mas fazer o que? O jeito é continuar lendo mais livros pra confirmar shuahsuah

      Beijoos.

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover