Logo



Posts Recentes



03 fevereiro 2016

Vivian contra o Apocalipse - Katie Coyle

   Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja há tempo demais, e ela está ansiosa para que tudo volte ao normal. O problema é que, ao chegar em casa no dia seguinte ao suposto evento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto (...). Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre um possível paradeiro dos seguidores da Igreja (ao menos é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos em pleno pré-apocalipse. Mas, depois de atravessar quilômetros enfrentando eventos climáticos bizarros, gangues de fanáticos religiosos vingativos e um estranho grupo de adolescentes autointitulado “Novos Órfãos”, Vivian logo vai entender que o Arrebatamento foi só o começo.

   Vivian é uma garota americana normal, ou pelo menos tentava ser, enquanto os pais e muitos de seus amigos viravam Crentes, uma nova religião que começou a se popularizar em todos os Estados Unidos, tendo seu início com um homem que se dizia profeta. Beaton Frick não só criou uma grande massa de fanáticos religiosos, mas todo um esquema envolvendo muito capitalismo em cima das posses da igreja. 
   O problema em ver tanta gente ao seu redor virar um Crente, é exatamente o extremismo que as pessoas levavam sua fé. Beaton Frick apareceu para os EUA pregando um apocalipse, com dia, mês e ano marcados e todos começaram a acreditar nesse homem que falava com os anjos, seguindo fielmente a sua "Bíblia", ou seja: O Livro de Frick. Onde a mulher é submissa do homem, gays, lésbicas e pessoas promiscuas são a escória da humanidade... enfim, nada muito diferente do que, infelizmente, vemos hoje em dia. 
   Mas, já começo dizendo que esse extremismo tão exacerbado me incomodou logo de cara. Digo isso porque sabemos que hoje em dia são muitas as pessoas que não concordam com o jeito que o mundo está hoje, pessoas que não aceitam homossexuais e etc., mas NUNCA na vida eu vi alguma dessas pessoas (das quais, algumas muitas são da minha família, inclusive), agir do jeito que os Crentes do livro agem. Acredito que, em todo o estresse pré e pós apocalíptico, as pessoas estariam muito mais preocupadas em fazer o bem, continuar em sua fé, do que querer julgar e fazer "justiça" com as próprias mãos. Talvez isso tenha ficado confuso pra quem não leu o livro, mas tenho certeza que vão entender do que estou falando quando o lerem. 
   Agora, imagine-se no lugar de Vivian: seus pais foram arrebatados, assim como milhares de pessoas em todos os EUA, e você continua no mundo. Que, a propósito, está um caos. O que você faria?
   Dentre as milhares de possibilidades (onde algumas são muito mais seguras que as outras), Vivian escolhe não ficar com os avós ateus em Nova York e, ao invés disso, ela vai junto com sua melhor amiga e um garoto desconhecido, atrás de pistas quase sem sentido, que a levam acreditar que seus pais ainda continuam na Terra. 
   Movida pelo desespero e pela esperança de que o Apocalipse não passou de uma mentira, Vivian sai em busca de algo para se agarrar. Em busca de paz em um mundo tomado pelo fanatismo e pela intolerância.
   Apesar do livro ser recheado de personagens maravilhosos, como a própria Vivian, sua amiga Harp, o lindíssimo e querido Peter e até mesmo a Crente Eddie, devo confessar que ele não me prendeu logo no começo. Foi preciso umas boas páginas até que eu me sentisse tentada a terminar a história e saber como tudo ia acabar. É claro que rolou muita curiosidade desde o começo, mas no início eu não me senti ligada a história e parecia um livro que eu poderia facilmente abandonar e nunca mais lembrar. 
   Mas, ainda bem mesmo, a narrativa de Katie começou a pegar mais corpo e se tornar mais interessante. Chegou um momento em que ela conseguiu me prender e a partir disso, a leitura foi em um fôlego só. 
   Gostei muito e indico pra todos "Vivian contra o Apocalipse", mas se vocês vão gostar ou não, dessa vez fica pela sua própria conta e risco hehehe Posso afirmar que o final valeu a pena e Vivian versus a América, a sequência desse livro, já está na minha wishlist. 



14 comentários:

  1. Oi Kathleen!
    Conheci seu blog agora e já estou amando! Parabéns *-*
    Amei a sua resenha! Conhecia esse livro só de capa, por isso achava que era uma história bem superficial mas, wow! Pela sua resenha parece algo muuito melhor e envolvente! Quero muito muito ler esse livro o mais rápido possível!
    Também sou dessas que não aceita intolerância nem fanatismo, então, acho que vai mexer comigo, hehe.

    Um beijo,
    http://winterbird.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica!
      Obrigada, querida, seja sempre muito bem vinda! <3
      Sim, eu também julguei pela capa na primeira vez que o vi, não imaginava como seria a história... ainda bem que me surpreendi.
      Beijoss

      Excluir
  2. oi, oi.

    eu não sei se seria necessária uma sequência pro livro. não ando curtindo muito essa vibe dos escritores só escrevem em série e bla bla bla. eu acabo fugindo desse tipo de história pq não tenho tempo pra acompanhar e fico muito ansioso. =/ de qualquer forma, a história parece ser bem intrigante, colocado em evidência alguns pontos polêmicos. eu tbm concordo contigo: os crentes não andam acreditando tanto assim em tudo, não. talvez a escritora quis polemizar, mas acabou não dando certo. :D

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriel!
      Pois é, acho que se a escrita da autora tivesse sido mais dinâmica, ou até o livro um pouco maiorzinho, não teria necessidade de outro mesmo! Mas, no final desse ficaram algumas coisas por responder, pra resolver, por isso espero poder ler o próximo livro em breve...
      Beijoss

      Excluir
  3. não conhecia a história não.. e também não sei se me fisgaria. acho meio confusas essas histórias que mesclam conteúdos religiosos com fantasia. :~

    beeeijos, Ja fomos legais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lorraine!
      Apesar dessa temática, não vai ter nenhum aprofundamento em religião, não! É como qualquer outro livro apocalíptico.
      Beijoss

      Excluir
  4. Oi Kathleen!


    Não conseguia a autora e nem o livro! Mas achei interessa o enredo, a questão do extremismo e se o final vale a pena, então acho que colocarei minha conta em risco e lerei rsrsrsrs

    PS: lindas as fotos!

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michele!
      ahahaha isso, e venha me contar o que achou!
      Beijoss

      Excluir
  5. Achei uma história diferente e que nos leva a pensar um pouco sobre a vida. Gostei ;D

    ❥Blog: www.amigadelicada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, é um livro diferente do que eu costumo ler, por levar em conta essa parte religiosa, mas gostei bastante ;)
      Beijoss

      Excluir
  6. Não conhecíamos o livro, a historia parece ser bem diferente dos livros que costumamos ler, ficamos curiosas.


    Beijos


    http://www.onlyinspirations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e até fiquei curiosa,
    mas não leria ele por agora, infelizmente estou dispensando novas leituras no momento, pois estou na sofrida tentativa de por em dias séries que nunca terminei de ler, mas já antei a dica pra quando esse meu momento passar.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahahahah eu entendo, Delmara!
      Boa sorte com a sua missão, eu estou precisando fazer igual a você também hahaha
      Beijoss

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover