Logo



Posts Recentes



15 janeiro 2016

O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo.

   Ganhei esse livro da Kathleen pouco tempo depois de ter lido "Os Filhos de Anansi" também do Neil Gaiman - que gostei muito a propósito (mas sem muitos detalhes porque logo vamos liberar a resenha!). Depois de tanta insistência dela e de ler um livro cansativo demais, decidi lê-lo para ter uma leitura mais amena.
   O livro começa no presente, onde um homem volta a sua cidade natal - Sussex, Inglaterra - para um funeral. Antes de ir para a casa da sua irmã na cidade, faz um desvio e sem perceber chega em uma fazenda, que fica no final da rua onde morou quando era criança. Lá ele encontra uma velha senhora que lhe é familiar que o recebe e convida a sentar num banco à beira do lago que há nos fundos da casa. A partir daí memórias há muito tempo esquecidas vêm a tona em sua cabeça.
   As memórias remetem a quarenta anos antes, quando ele era apenas uma criança de 7 anos. Não tinha amigos, mas os substituía por livros. Além disso, sua família começou a ter problemas financeiros. Mas apesar de tudo, considerava o pai, a mãe e a si mesmo felizes.
   Para aumentar a renda da família, seus pais decidem começar a alugar o quarto que era dele para outras pessoas. Sem muita sorte, seu primeiro hóspede foi um minerador de opala, que dias depois acaba roubando o carro da família do garoto e se suicida dentro dele.
   Quando isso acontece, ele conhece Lettie Hempstock, uma menina adorável que morava na fazenda no final da rua. Lettie, a mãe e a avó parecem esconder algum segredo, são envoltas de um mistério inexplicável, mas nada que impeça que o menino e ela comecem uma amizade. É na menina que ele encontra sua melhor, e única, amiga.
   A partir daí que as coisas começam a acontecer. Um ser maligno passa a afetar a vida das pessoas e as duas crianças têm de enfrentá-lo. Quando acham que conseguiram exterminar a criatura, ela volta como Ursula Monkton, nova governanta da casa do garoto e passa a atormentar sua vida. O resto da história se resume na tentativa do menino e das Hempstock de fazer com que Ursula vá embora.
   Preciso dizer que fiquei decepcionado com a história. Tinha adorado o primeiro livro que li do Neil Gaiman e estava muito ansioso por esse. No entanto, não gosto muito de livros em que o autor deixa a história para o leitor entender do jeito que acha melhor, e foi exatamente isso que aconteceu nesse livro. Até hoje eu não sei se o que se passou foi real ou se foi algo da cabeça do garoto. Não sei se esse livro é fantasioso ou se é sobre a imaginação infantil. Sério. Até o final do livro eu estava crente em uma dessas opções, mas ao completar a história a dúvida me pegou novamente. Até mesmo lendo comentários na internet eu vi divergência entre leitores e não consegui a resposta.
   Por outro lado, a escrita do Neil é muito boa. O livro fluiu muito bem, não perdeu o ritmo. Mesmo super atarefado, quase sem tempo para ler, não consegui me desfazer dele. Os capítulos são curtos, 10 páginas, e não são maçantes, além de sempre instigarem o leitor a se perder mais um pouquinho na história. Foi impossível me demorar em um livro desse.
   Apesar de ter me frustrado com O Oceano no Fim do Caminho, não vou desistir do Neil Gaiman, pois sei da fama dele e do potencial que seus livros têm de me interessar.


   Mas, vem cá, já leu algum livro dele? Se você já leu O Oceano no Fim do Caminho, me conta o que achou: o que aconteceu foi real e as memórias são realmente lembranças verdadeiras de um velho nostálgico ou tudo não passou da imaginação fértil de uma criança?

Post pelo colaborador: João Victor Krüger

12 comentários:

  1. oi, oi.

    olha aí mais outro livro maravilhoso, gente! sem dúvida alguma, essa é uma das capas mais lindas que eu já vi. ela é bem simples, porém, faz todo sentido com o título do livro. as vezes me dá raiva quando eu to com um livro que a capa não faz sentindo ao título ou então é capa do filme.

    adicionando o livro na listinha já. :D

    bjs!

    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriel

      Realmente a capa é bem interessante, ela é bonita e faz menção à história do livro hahaha. Também gosto quando isso acontece e, caso contrário, fico frustrado kkk.

      Leia o livro e venha dizer o que achou.

      Abraços.

      Excluir
  2. Oi, João! Tudo bem? Poxa, que pena que você não curtiu tanto o livro... Eu tenho bastante vontade de ler essa obra! Espero que eu acabe gostando mais dela do que você gostou... Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Tony Lucas. Tudo certo, e contigo?

      Pois é, foi uma pena eu não ter gostado, mas torço pra que não tenhas a mesma decepção que eu kkk. Quando leres, vem dizer o que achou dele.

      Abraço.

      Excluir
  3. Olá, João Victor.
    Eu só li um livro do autor até agora e infelizmente me decepcionei com o livro. Achei bem chato para falar a verdade. Mas assim como você, eu sempre vejo elogios as obras dele e pretendo ler outros livros dele para tirar a duvida. Mas acho que não vai ser esse, porque também não gosto de finais que não são concretos.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil

      Pois é, fiquei bem chateado por não ter gostado de um livro de um autor tão conceituado. Mas recomendo muito "Os Filhos de Anansi" do Neil, que gostei bastante e foi o que me fez querer ler mais de Neil Gaiman. Fique atenta quando lançarmos a resenha dele aqui no blog hahaha.

      Excluir
  4. Oi, João!
    Nunca li nenhum do Gaiman, mas quero começar por Stardust.
    Alguns amigos que já acompanham as obras do autor disseram que esse é o livro mais fraco dele.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza Helena

      Bom, o "Stardust" eu só conheço o filme, não li o livro, mas como eu falei pra Sil ali em cima recomendo "Os Filhos de Anansi".

      Não entendi qual livro eles dizem que é o mais fraco do Neil Gaiman. Se for "O Oceano no Fim do Caminho" (o que eu acho mais provável) fico aliviado em saber disso, de que seja provável que eu goste de outros. Se for o "Stardust" eu fico curioso em saber o porquê de quereres lê-lo primeiro kkk.

      Beijos.

      Excluir
  5. Oi João, td bom?
    Então eu já li o livro, e gostei sim dele. Pra mim foi tudo obra de uma mente super criativa de um menino que devorava livros! O suicídio do minerador de opala desencadeou uma fuga da mente para tentar absorver o impacto daquilo. Pretendo ler outros livros do Gaiman, e fico feliz de saber que são ainda melhores que "O Oceano no fim do Caminho". Abraço

    http://www.blogleituravirtual.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí, Gustavo Henrique. Tudo bem sim, e contigo?

      Eu confesso que tive esse mesmo pensamento, mas o final - quando volta ao presente e ele volta a pensar na mulher que estava na casa da fazenda - e o fato de o Neil Gaiman ter livros fantasiosos semearam a dúvida em mim. Mas ainda bem que tem quem goste e que tenha uma opinião formada sobre o livro hahaha.

      Abraços.

      Excluir
  6. Heey!
    Eu li "O Oceano no Fim do Caminho" no ano passado e gostei bastante, mas confesso que fiquei confuso, fiquei com as mesmas incógnitas que você. Devaneios de uma mente fértil ou realidade sobrenatural? Eu, como sou muito fã de fantasias, prefiro acreditar na segunda opção, porém não posso negar que o suicídio mexeu muito com o psicológico dele e pode ter desencadeado todos esses fatos...
    Eu amei sua resenha e o blog todo é puro amor, não pude deixar de seguir <3
    Abraços!
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Guilherme

      Exatamente! Bem assim que eu pensei, também prefiro acreditar que tudo realmente aconteceu, mas ainda assim não estou totalmente convencido disso hsuahsa.
      Obrigado pelos elogios hahahah.

      Abraços.

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover