Logo



Posts Recentes



11 janeiro 2016

Mar da Tranquilidade - Katja Millay


Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.

   Mar da Tranquilidade foi um livro que me surpreendeu em diversos aspectos e em todos eles, muito positivamente. Comecemos pela escrita: quando eu comecei a ler esse livro, achei que ia ser mais um daqueles livros chatos e monótonos, difíceis de continuar. Mas eu não poderia estar mais enganada! O livro tem uma narrativa muito gostosa de se ler e é tão envolvente que a gente não vê o tempo passar. 
   Os personagens são muito bem construídos: Josh Bennet é conhecido em toda a cidade por perder as pessoas que ama: mãe e irmã, pai, avô... Obviamente, Josh não quer mais amar, não quer mais se apegar em nenhum relacionamento, seja qual for o tipo. Josh prefere a solidão, a amargura. Já Nastya Kashnikov teve sua identidade roubada, se fechou para o mundo e para o que ama e decidiu se privar da própria voz, tudo isso por conta de um acontecimento que mudou a vida dela. E é esse acontecimento que faz todo o livro girar e aguça nossa curiosidade. Durante toda a leitura o que mais queremos saber é o que aconteceu para que a raiva, a angústia e a necessidade de vingança da Nastya fosse tão grande. 
    Josh e Nastya são tão parecidos em sua dor que, inevitavelmente, eles se unem. Mesmo em poucas palavras, mesmo com tanta dor no coração de ambos, uma amizade e, posteriormente, um romance muito complicado começam a surgir. E em narrativas alternadas entre Nastya e Josh, vemos o quanto esses dois até querem se libertar de suas dores e seguir em frente, mas, ao contrário do que pensamos, não é no amor que eles vão achar uma saída de tudo isso, é o amor que faz com que as coisas fiquem ainda pior.  
   Katja Millay criou um livro tão bem construído, com personagens tão complexos e ao mesmo tempo, tão reais, que é difícil descrever esse livro em poucas palavras. É um livro agridoce, com certeza. Os sentimentos dos personagens são narrados com tanta verossimilhança que é impossível nós mesmos não nos sentirmos como eles. Chega uma hora que sentimos a raiva deles, queremos vingança tanto quanto Nastya e quando chega o perdão... ah, o perdão é libertador. 
   Penso que a Katja tinha um grande objetivo nesse livro e que ele foi realmente cumprido, e muito bem. Nesse livro não temos uma história de romance comum, os personagens não são perdidamente apaixonados um pelo outro, tão apaixonados que se curam de todas as dores, e acho que era essa mesma a intenção. Porque, no final, eles encontram uma salvação. Mas não é no outro. Mas em si mesmos, quando eles decidem enfrentar seus verdadeiros medos.
   Esse livro é lindo, é fácil de ler, mas nem de todo leve, já que trata com temas pesados e angustiantes. Mas é maravilhoso, um livro que devemos sentir.  Foi impossível pra mim não terminar o livro com lágrimas nos olhos, com uma sensação leve, libertadora, e um sorriso nos lábios, pelos personagens, porque eu fui Josh e Nastya enquanto lia Mar da Tranquilidade

"O lance dela é fugir. O meu é me esconder." Josh

"Agora estou tentando ver a magia dos milagres cotidianos; o fato de que meu coração continua batendo, de que consigo levantar os pés da terra para caminhar e de que há algo digno de amor. Sei que coisas ruins ainda acontecem. E às vezes ainda me pergunto por que estou viva: mas agora, quando pergunto, tenho uma resposta." Nastya

17 comentários:

  1. Oi Kathleen!
    Também gostei do livro (e adoro essa capa!)
    Acho que o maior mérito da autora é nos fazer entender porque os personagens se sentem como se sentem. Aí é impossível não torcer por eles, ne?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!
      Sim, é exatamente isso que pensei, e acho que ela conseguiu fazer isso muito bem... fico feliz que você também gostou do livro.
      Beijoss

      Excluir
  2. Oi, Kathleen! Tudo bem? Ah, eu simplesmente amo essa capa! E saber que o livro é fácil de ler só me fez ficar mais animado para lê-lo. Adorei a resenha, ela ficou ótima! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony!
      Que bom que você gostou, espero que você leia logo e venha me contar o que achou!
      Beijos

      Excluir
  3. Ai, meu Deus, que resenha mais instigante!
    E essas frases no final do post? Me deixaram com vontade de ler esse livro. Não gosto de livros com estórias batidas. Gosto de estórias bem construídas, trama com elementos profundos e dramáticos e personagens complexos. Acho que esse livro deve atender a esses meus gostos.
    Um abraço!

    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, então esse livro é pra você, Erica!
      Se ler, venha me contar o que achasse, faço questão! haha
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Kathleen!
    Este livro foi um dos meus favoritos de 2015. Uma história de momentos tensos, angustiantes, muitos conflitos, mas não tem como não se emocionar e sentir o que esses dois personagens vivem. Linda história e linda resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh, que bom saber que você gostou dele tanto quanto eu, Irene! É uma história linda mesmo...
      Beijoss

      Excluir
  5. oi, oi.

    ai, que medo que deu ao ler a sinopse. tanto mistério. hahaha.

    eu adoro quando eu leio algum livro e ele me surpreende positivamente. ultimamente ando acertando nas leituras, mas de vez em quando ainda aparecem um ruizinhos que me deixam de bad.

    bjs!

    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriel!
      hahahaha é um mistério muito bem resolvido no final, garanto!
      Beijoss

      Excluir
  6. Oi Kathleen!
    Esse livro está há tempos na minha lista de desejados, mas sempre passo outro na frente dele na hora de comprar. Mas, sua resenha despertou novamente meu interesse e espero ler em breve!!
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh, então trate de comprá-lo, Bárbara! hahaha
      Eu também demorei pra fazer isso e me arrependo de ter postergado tanto assim, foi uma leitura linda, valeu muito a pena!
      Beijoss

      Excluir
  7. Ooi! Menina, sou doida para ler esse livro.Pior que eu não tenho muitas expectativas com ele. Estranho, né? Acho a capa feia, a premissa estranha mas tenho uma curiosidade enorme. Gostei do texto e do blog. Seguindo.

    Beijos
    SIL ~ Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Jura que você acha a capa feia? hahaha eu acho ela bonitinha até...
      Que bom que você não tem expectativas, evita da gente se decepcionar, né?
      Se for ler, venha me contar!
      Beijoss

      Excluir
  8. Oi Kath! Este livro é maravilhoso, a história foi muito comovente e tornou-se um do favoritos da estante. A autora abordou com muita delicadeza um grande drama.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida, que bom saber que você gostou do livro! Pra mim também é um dos favoritos da estante...
      Beijoss

      Excluir
  9. Helloo, Kathleen! Tudo numa nice?!
    OMG! Meu Deus, essa foi a melhor resenha que eu já li ever desse livro. Que é isso, mulher?! Instigadora. E esses quotes que selecionou são ótimos. Eu estava aqui fuçando suas resenhas e quando vi Mar da Tranquilidade não consegui não vir ler. Gosto de saber das opiniões dos blogueiros quanto a livros que amo demais. Eu não sei nem o que falar. Seu texto ficou inefável e tornou bem difícil para mim comentar sobre a grandiosidade que você trouxe para essa obra. Sério, a sua resenha está ótima, enxuta e muito bem escrita. Descreveu todas as verdades do livro e pontos que eu não tinha prestado atenção até você comentar e fez mais sentido para mim. Fiquei com vontade de reler o livro e olha que eu já li Mar da Tranquilidade duas vezes. Amo o Josh. Gosto de obras onde encontramos personagens quebrados e que encontram redenção.
    Esse é um dos meus livros favoritos. Queria tanto encontrar outra obra da autora, queria que ela escrevesse mais estórias assim para a gente! Eu amei todos os personagens do livro e olha que é difícil eu simpatizar com todo mundo.
    Vou parar por aqui senão não vou parar de enaltecer a obra e o comentário vai ficar enorme!
    Parabéns pela resenha!
    Beijin...
    Pieces of Alana Gabriela

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover