Logo



Posts Recentes



01 janeiro 2016

Eleanor e Park - Rainbow Rowell

  

   Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

  Acho que seria conveniente começar dizendo que tanto Eleanor como Park são adolescentes diferentes, com suas peculiaridades. Eleanor é uma menina alta, com peso acima do "padrão", cabelos ruivos caóticos e que usa roupas de menino. Park é um garoto mestiço, filho de uma coreana, que é muito tímido mas conseguiu popularidade o suficiente para ter alguns amigos e não sofrer bullying na escola. 
   A história se passa em 1986, e tudo começa no primeiro dia de aula, onde Eleanor com todos os seus atributos que tanto chamam atenção, senta ao lado de Park, que inicialmente não suporta ter alguém, especialmente ela, no assento ao lado. 
   É no ônibus escolar, mesmo sem se falar, que, com um amor por quadrinhos e músicas em comum, essa paixão começa a nascer. Em uma narrativa com capítulos alternados entre Eleanor e Park, esse amor vai conquistando o leitor e aquecendo os nossos corações (own). 
   Mas, esse relacionamento não é apenas carregado de magia e deixa a vida de ambos às mil maravilhas. Park tem que lidar com o pai que é extremamente rígido e Eleanor enfrenta problemas que o amado jamais imaginaria, além de todo o bullying na escola por ser tão diferente, ela sofre em casa também, nas mãos do padrasto, que não mede esforços para transformar a vida de Eleanor na pior possível, tanto com agressões verbais quanto exercendo um controle doentio sobre a vida de Eleanor, os irmãos e a mãe, como por exemplo, fazendo com que todos tenham que tomar banho em um banheiro que não possui porta. 
   Juntos, Eleanor e Park devem não apenas mostrar que o amor deles é belo para toda a sociedade, mas também enfrentar os problemas de dentro de casa. Mal sabiam eles que uma noite poderia mudar tudo. 
   Com referências (maravilhosas) musicais da época, como The Smiths, Alphaville, The Beatles e outras bandas incríveis, e o descobrimento de um amor que parecia improvável, Eleanor & Park é um livro daqueles de fazer suspirar, de fazer você clamar por mais. 
   Eu comecei o livro com aquele preconceito básico que muitos devem ter quando surge um casal tão... peculiar. E me envergonhei disso. Porque o amor deles se mostrou um dos mais lindos que eu já vi. Então não me venha querendo ler esse livro achando que vai encontrar meninas bonitas que fingem que não sabem disso e caras maravilhosos, sensíveis e sombrios. Você vai encontrar pessoas diferentes. Vai encontrar gente normal.
   E sim, eu sei que metade da população mundial já deve ter lido esse livro que foi eleito o melhor YA de 2013 no Goodreads, mas foi impossível não fazer uma resenha e dar minha opinião. 
No meu primeiro contato com a escrita da Rainbow Rowell, em Fangirl, eu não havia ficado muito satisfeita, sabia o quanto ela tinha sido clamada por Eleanor & Park e botei altas expectativas em cima da narrativa da autora. Mas então, Eleanor & Park veio e conseguiu me arrebatar e mudar completamente o meu pensamento sobre Rainbow. 
   Com esse romance tão caloroso e cativante, ela conseguiu me fazer rir, conseguiu me fazer chorar (principalmente com esse final) e me conquistou de todas as maneiras durante todo o livro. É por isso que não economizo elogios quando falo dessa obra. Adorei e tenho certeza que quem ler vai sentir o mesmo. 
Só gostaria acrescentar por final, que quando a história levou seu último ponto final, eu tive que olhar pra janela do ônibus, esperar uma lágrima insistente e solitária terminar de rolar e refletir muito, muito... não sei no que, talvez pensei em nada, mas precisei desse tempo (uns 10 minutos, talvez?) pra digerir e respirar depois de tudo que aconteceu. 

“Porque não importa pra mim, Park. Se você gostar de mim, eu juro por Deus, nada mais importa
“Eleanor, quantas vezes tenho que te dizer que não gosto de você?”


16 comentários:

  1. Oi, Kathleen! Tudo bem? Sempre tive interesse em ler esse livro, mas agora depois dessa sua resenha o meu interesse triplicou! hahahaha Adorei a resenha! *---*

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony!!
      Aii, que bom que você gostou, fico felizzz! <3 hahaha
      Por favor, leia e venha me contar o que achou!
      Beijoss

      Excluir
  2. Que livro fofo <3

    blogilumiinar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Kath, tudo bem?

    Todo mundo fala super bem desse livro e eu ainda não o li, acho que estou perdendo bastante coisa. Sem falar nessa capa e edição que é muito fofa. Sua resenha ficou ótima, parabéns!

    Beijos!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gleydson!
      Sim, eu posso te falar que esperei demais pra ler hahaha
      Por favor, se ler, venha me contar o que achasse!

      Excluir
  4. Oi Kathleen!
    Que bom que você deu uma nova chance a autora e acabou gostando dessa vez. Eu nunca li nada dela, mas tenho vontade porque só vejo elogios. Esse livro então..parece ser um dos mais queridinhos dela, né?
    beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então, Mari, eu realmente não tava muito a fim depois de Fangirl, mas ainda bem que persisti, porque Eleanor & Park foi uma leitura muito gostosa!
      Beijoss

      Excluir
  5. Oi, Kathleen!
    O único livro da Rainbow que já li foi Fangirl, e confesso que também não foi tudo aquilo que eu esperava. Tenho adiado há meses a leitura de Eleanor & Park, porque não me dou bem com livros YA nem com romances, e esse acontece de ser ambos! Hahaha.
    Pela sua resenha, percebi que esse livro é um pouco diferente do que eu imaginava, para melhor, e vou manter ele em mente para aquele momento literário "eu preciso de um livro fofo imediatamente"!
    Obrigada pela visita lá no blog, fiquei honrada! Hahaha.
    Beijos,

    Mari,
    Mari The Reader

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhahaha que bom que você concorda comigo sobre Fangirl, Mari, não estou sozinha!
      Pois então, já que você não é muito desse tipo de livro, sugiro que você leia naqueles momentos de ressaca literária ou quando quiser descansar um pouco as emoções hahaha
      Beijos

      Excluir
  6. Olá, Kathleen.
    Eu ainda não li esse livro acredita? hehe. Resolvi começar por um da autora que todo mundo diz ser o mais fraco, Fangirl e adorei, devorei o livro na verdade. E agora quero muito ler ele e espero que corresponda as minhas expectativas que estão lá nas alturas. O que mais chama a tenção nesse livro é os personagens serem normais.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, Sil, se você gostou de Fangirl e o devorou, acredito que Eleanor & Park vai ser só sucesso, então hahaha
      Mas, cuidado com as expectativas, acredito que foi por isso que não curti muito a minha leitura quando peguei Fangirl /:
      Beijos, querida!

      Excluir
  7. Oi Kathleen!
    Palavra que define esse livro:fofo!
    Que história linda,nos faz pensar em muitas coisas.
    Achei legal também por ter um casal tão diferente dos que estamos acostumados a ver.
    Quando terminei também fiquei um tempo refletindo no final,querendo que tivesse mais alguma coisa,só que eu tava em casa mesmo kkkkkkkkkk
    Quero ler mais livros da autora!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cláudio!! É muito legal a gente se deparar com amores assim, né? Faz a gente pensar na diversidade de casais, uma coisa tão do dia-a-dia, mas que a gente normalmente não vê em livros!
      AHHAHAHA Sorte a sua que estava em casa, porque eu provavelmente passei uma vergonha alheia (não que isso não seja comum comigo)...
      Beijos, querido!

      Excluir
  8. Melhor livro :D

    http://gcacheada.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover