Logo



Posts Recentes



05 março 2015

A menina que tinha dons - M.R. Carey


"Cultuado autor de quadrinhos e roteiros da Marvel e da DC Comics, entre eles algumas das mais elogiadas histórias de X-Men e O Quarteto Fantástico, o britânico M. R. Carey apresenta uma trama original e emocionante em sua estreia como romancista com A menina que tinha dons, lançamento do selo Fábrica231. Aclamado pela crítica, o livro se tornou um bestseller imediato na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos ao contar a história de Melanie, uma menina superdotada que faz parte de um grupo de crianças portadoras de um vírus que se espalhou pela Terra e que são a única esperança de reverter os efeitos dessa terrível praga sobre a humanidade. Uma comovente história sobre amor, perda e companheirismo encenada num futuro distópico."

  Em uma perfeita narrativa em terceira pessoa, conhecemos o cotidiano de Melanie, uma menina de 10 anos muito inteligente que vive em uma base militar. Uma prisão, seria o mais correto. Sua rotina não passa de, nos dias de semana, ser amarrada pelos soldados em uma cadeira de rodas e ir pra sala de aula, aos sábados, cárcere o dia inteiro e aos domingos, banho químico e uma refeição onde o prato principal (e único) são larvas. 

  Melanie ama sua escola, ama o lugar onde vive apesar de todos os problemas e de nunca ter saído dali e conhecido o mundo exterior. Adora mitos antigos, principalmente o de Pandora, e possui uma facilidade incrível com equações e memorização de fatos históricos. Mas, o que mais ama em tudo isso, é sua professora favorita, Srta. Justineau, uma mulher com uma pele escura admirável, que trata seus alunos quase que com um certo carinho, com respeito, com bondade. 

  O fungo Ophiocordyceps unilateralis  é muito conhecido por infectar formigas amazônicas e, além de alimentar-se delas, passar a controlar seus sistema nervoso. Transformando-as em verdadeiros zumbis. Imagine se uma mutação fizesse com que a espécie passasse a infectar humanos... O que seria de nós? 

  Deixa eu já dizer que esse é um dos livros mais intrigantes que eu já li. Não é a toa, ele conseguiu mexer com o meu lado "bióloga" além do meu lado "leitora" e isso já começou a contar muitos e muitos pontos positivos. E, falando em pontos positivos e ciência, já vamos falar também que ele consegue muito bem reunir fatos científicos, embasa-los perfeitamente e deixar tudo de uma forma clara e acessível. É encantador. 

  Mas não pense que essa é uma história típica de zumbis, porque não é! Você não vai encontrar romance, você não vai encontrar monstros arrancadores de braços (é, vai um pouco), e dificilmente vai adivinhar o desfecho dessa história maravilhosa. E, desculpa informar, aposto que vai crescer um pequeno amor no seu coração por zumbis, vai sim. 

  Carey conseguiu estrear com um livro sem furos, um livro que cedo ou tarde explica muito bem cada um dos acontecimentos, que embasa suas teorias, que tira o fôlego em todas suas cenas de ação, que não nos deixa com perguntas no final, nada além de uma curiosidade gigantesca por saber o que aconteceria depois. E é essa curiosidade que grita de dentro de mim por um segundo livro.

  Posso dizer que foram poucos os livros de ficção científica que eu li que foram tão bem elaborados, tão bem descritos. O autor conseguiu juntar elementos visuais que nos fazem sentir estar na história, que nos dão vontade de correr, de lutar, de chorar, de agir com os personagens. 

  A menina que tinha dons é um livro misterioso, imprevisível, que reúne elementos magníficos de ficção científica com seu toque de terror. Com certeza foi uma das minhas melhores leituras e eu não esperava diferente do romance de estreia de M. R. Carey. Se você gosta de zumbis, prepare-se pra uma história que vai te fazer amar mais ainda, e se você está cansado de histórias que, assim como Resident Evil, são "survivor horror" e não apresentam explicação nenhuma sobre nada, dê uma chance para A menina que tinha dons, pois Carey pensou em cada detalhe, que fez com que até mesmo acreditássemos que seja possível um apocalipse zumbi. 


6 comentários:

  1. Ah, com todos esses elogios agora eu necessito ler esse livro, sempre evito livros assim porque normalmente é sem lógica nenhuma, mais esse parece ser bom.

    http://agarotasecreta14.blogspot.com.br/2015/03/6-on-6-marco.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente muito bom, Ângela!
      Se ler, venha me contar!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Katheleen,
    Li a sua resenha meio por cima pq estou lendo A Menina Que Tinha Dons neste exato momento. Mas nao estou gostando tanto assim. Achei a estória meio enrolada, e tem uma personagem que me tira do sério. Mas ainda faltam umas 150 páginas para terminar de ler o livro, então veremos...
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aahh, Alê, gostaria muito de saber o que você achou no fim...
      Beijos

      Excluir
  3. Parece ser um livro muito interessante e depois de tantos elogios, me deixou curiosa hehe

    Adoro livros misteriosos *-*

    Beijos
    albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha se você ler, venha me contar, Milena!
      Beijos

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover