Logo



Posts Recentes



15 agosto 2013

Os 12 livros mais censurados do mundo - Parte II

Enfim, a continuação! Resolvi soltar o post depois desse tempão todo hahaha pra quem não conferiu, o primeiro é esse aqui ó...

5. As vantagens de ser invisível, Stephen Chbosky

Bem antes de ser adaptado para o cinema, o livro foi censurado nos EUA por falar abertamente sobre drogas e homossexualidade. Está há pelo menos cinco anos consecutivos na lista de livros que foram banidos ou protestados em bibliotecas americanas. 

6. 50 tons de cinza, E L James

Não precisa nenhum pouco de clarividência para adivinhar o porquê de a obra levantar o sembrante de vários conservadores. A trilogia de apelo jovem que trata de sadomasoquismo e têm recordes de venda. Grupos de diversos lugares já se manifestaram contra a obra, e uma entidade de auxílio às mulheres que ajuda vítimas de violência doméstica anunciou uma queima de exemplares da obra no dia 5 de novembro

7. O Apanhador no Campo de Centeio, de JD Salinger

Acusado até de ter tido influência no assassinato de John Lennon, retrata a angústia juvenil de forma única, foi publicado em 1951 e sofreu críticas logo de cara. Foi o livro mais censurado em escolas e bibliotecas em todos os Estados Unidos. Em 1960, uma professora foi demitida por dar o livro como leitura de classe. Em 1981, foi tanto o livro mais censurado, quanto o segundo título sobre o qual mais se deu aulas nas escolas públicas norte-americanas. Ele figura constantemente na lista anual da American Library Association até hoje. Os protestos dizem respeito, na maior parte, à linguagem vulgar usada pelo protagonista, Holden Caufield, referências sexuais, palavrões e o questionamento de códigos morais e valores familiares, bem como o “encorajamento da rebeldia” e o incentivo ao mundo de bebidas, cigarro, promiscuidade etc. Um elemento que não ajudou a causa do livro foi quando Mark David Chapman, o assassino de John Lennon, foi preso logo após o crime e tinha com ele uma cópia da obra de Salinger. Robert John Bardo, que perseguiu e matou a atriz Rebecca Schaeffer, e John Hinckley, Jr., que atentou contra a vida de Ronald Reagan, também eram grandes fãs do romance.
8. Versos Satânicos, de Salman Rushdie 
A obra literária do escritor britânico de origem indiana Salman Rushdie, retrata uma versão dele do Islã e faz críticas veladas a várias religiões. O autor foi acusado de “abusar da liberdade de expressão”, foi jurado de morte em fevereiro de 1989 em uma fatwa (edito religioso) do aiatolá Khomeini, dirigente espiritual do Irã. Rushdie acabou vivendo dez anos na clandestinidade.

E aí, pessoal, o que acharam da segunda parte? Comentem, quero saber a opinião de vocês! 

2 comentários:

  1. Nossa não li nenhum deles, sou uma boa menina...hahaha fiquei curiosa pelo O Apanhador no Campo de centeio.
    Adorei as explicações, excelente postagem.
    Beijo.
    beleza-facil.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Geeente rs nem sabia que um livro poderia ser banido rsrs (ingenua kk) dizem que tudo que é proibido é mais legal e depois de ler a breve resenha deles fiquei tentada a ler todos!
    Ótimo Blog com conteúdo de qualidade, Parabéns
    Beijos

    Fernanda Feijó, FB

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! sua opinião é muito importante aqui no Vida em Marte, vou ler e responder com carinho ;)

Pin It button on image hover